Quando o tractor (quase) semeia a morte

Mudam-se os tempos, mas Barcelos é ainda hoje um concelho ruralizado. As actividades agrícolas têm ainda um peso económico significativo no concelho, quer se fale do sector agro-pecuário, da viticultura ou da horto-floricultura, seja entre actividade profissional ou a tempo parcial.

Nos dias de hoje, o tractor é essencial à actividade agrícola. E os números são claros: no ano passado, morreram 61 pessoas na sequência de acidentes com tractores agrícolas. Em média, foram cinco vítimas mortais por mês, uma por semana. Os números foram divulgados pela Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confagri) e têm por base dados cedidos pela Guarda Nacional Republicana (GNR). Números que colocam Portugal como o terceiro país da União Europeia, logo atrás da Grécia e da Polónia, onde se regista mais vítimas mortais em acidentes com tractor.

Em Barcelos, a realidade não é considerada tão preocupante, mas merece, ainda assim, a máxima atenção. Por isso, alertamos para os riscos e damos voz a vários responsáveis e entidades, que vão também dar conta das mais diversas formas de prevenir acidentes com tractor, considerada a principal causa de morte no sector agrícola.


Nos dias de hoje, o tractor é essencial à actividade agrícola. Por isso, alertamos para os riscos e demos voz a vários responsáveis e entidades, que deram conta das mais diversas formas de prevenir acidentes com tractor, considerada a principal causa de morte no sector agrícola.

(Fonte: ACT – Prevenção de Riscos Profissionais em Máquinas e Equipamentos de Trabalho)

Máquinas seguras e equipamento devidamente verificado, locais de trabalho bem concebidos e a adequado formação dos tractoristas são essenciais para prevenir acidentes com tractor.

As informações e acções que podem ajudar a salvar vidas

A sociedade civil, as cooperativas agrícolas e os organismos que estão próximos dos agricultores têm-se preocupado com esta problemática e dado apoio e esclarecimento aos agricultores, bem como formações para aumentar as condições de segurança e diminuir os riscos de ocorrência de acidentes ou incidentes.

Foi numa dessas formações promovidas pela Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN), em Barcelos, que estivemos à conversa com o Engenheiro Armindo Gomes, que interveio diante de uma sala cheia e vai notando que os operadores de tractores e manobradores de máquinas agrícolas estão mais sensibilizados para esta problemática.

No sector agrícola, os acidentes com tractor são a principal causa de morte. Uma realidade que, em Barcelos, não é tão dramática, quando comparada com a de outros concelhos. Rodrigo Anjo tem 85 anos e conduz há mais de 40. Em Maio deste ano, teve um acidente com tractor e foi mais o que o prendeu à vida do que o que poderia ter deixado sequelas graves, quem sabe, até, a morte.

Rodrigo Anjo, natural de Galegos Santa Maria, passou mais de metade da sua vida ao volante de um tractor e foi mesmo ao lado de casa que, em Maio deste ano, sofreu um acidente de tractor.

Ver mais artigos

Para ouvir

Barcelenses pelo Mundo

Rubrica emitida no programa “Acontece”, da Rádio Barcelos, entre 2016 e 2019. Diferentes histórias de vida e experiências dos barcelenses espalhados pelo mundo.

Para ouvir

SC Ucha

Na rubrica “O meu clube é melhor que o teu!”, conhecemos o Sporting Clube da Ucha.

Para ler

Investigação cativa ‘pequenos cientistas’

Não há fórmula química para se fazer um cientista ou um aficionado pela investigação. Na Escola Secundária de Barcelos, este gosto cultiva-se através da Rede de Pequenos Cientistas.